engenharia-1

Treinamentos On Line de Segurança do Trabalho

A NSA Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho oferece às empresas diversos tipos de treinamentos online. Usamos a mais avançada tecnologia para transmitir sons, imagens e, sobretudo, conhecimentos. O treinamento à distância oferece diversas vantagens, como flexibilidade de horários e custo reduzido.

Veja quais são as nossas principais soluções em treinamentos online de segurança do trabalho:

NR 5: Treinamento de CIPA

IT – 17: Brigada de Incêndio / Emergência

NR 12: Segurança em Máquinas e Equipamentos

NR 17: Treinamento de Ergonomia

NR 33: Espaço Confinado

NR 6: Uso, Guarda e Conservação de EPI

NR 10: (Básico, SEP e Reciclagem)

NR 18: Treinamento de Integração

NR 35: Trabalho em Altura Palestras para SIPAT

SOLICITAR ORÇAMENTO

INSTRUTORES

Equipe de Técnicos e Engenheiros especializados em Segurança do Trabalho, com experiência e proficiência nos temas abordados.

Quais cursos a NSA oferece?

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) tem como objetivo a prevenção de acidentes de trabalho  e doenças decorrentes, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.

A CIPA é regulamentada pelos artigos 162 a 165 da CLT e pela NR 05.

É responsabilidade da empresa promover treinamento para os membros da CIPA, titulares e suplentes, antes da posse. No  primeiro mandato, deve ser realizado no prazo máximo de trinta dias, contados a partir da data da posse.

O treinamento para a CIPA deverá contemplar, no mínimo, os seguintes itens:

  • Estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo;
  • Metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho;
  • Noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes de exposição aos riscos existentes na empresa;
  • Noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS, e medidas de prevenção;
  • Noções sobre as legislações trabalhista e previdenciária relativas à segurança e saúde no trabalho;
  • Princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos;
  • Organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das atribuições da Comissão.

O treinamento ministrado pela NSA Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho terá carga horária de 20 horas, distribuídas em, no máximo, oito horas diárias. E será realizado durante o expediente normal da empresa.

CIPA será ouvida sobre o treinamento a ser realizado, inclusive quanto à entidade ou profissional que o ministrará, constando sua manifestação em ata, cabendo à empresa escolher a entidade ou profissional que ministrará o treinamento.

O objetivo deste treinamento é estabelecer as condições mínimas para a composição, formação, implantação, treinamento e reciclagem de uma brigada de incêndio. E também os requisitos mínimos para o dimensionamento da quantidade necessária de bombeiros civis para atuação em edificações e áreas de risco no Estado de São Paulo, na prevenção e no combate ao princípio de incêndio, abandono de área e primeiros socorros.

Os profissionais da brigada de incêndio devem estar preparados para, em caso de sinistro, proteger a vida e o patrimônio, reduzir os danos ao meio ambiente, até a chegada do socorro especializado, momento em que poderá atuar no apoio.

Critérios básicos para seleção de candidatos a brigadista

Os candidatos à função de brigadista devem atender, preferencialmente, aos seguintes critérios básicos:

  • Permanecer na edificação durante seu turno de trabalho;
  • Experiência anterior como brigadista;
  • Possuir boa condição física e boa saúde;
  • Possuir bom conhecimento das instalações, devendo ser escolhidos preferencialmente os funcionários da área de utilidades, elétrica, hidráulica e manutenção geral;
  • Ser maior de 18 anos;
  • Ser alfabetizado.

A carga horária depende da característica do treinamento, que pode ser de nível Básico, Intermediário ou Avançado, de acordo com a Instrução Técnica do CBPMESP.

Conteúdo programático: 

  • Introdução (Objetivos do curso e dos brigadistas);
  • O que é fogo;
  • Triangulo do fogo;
  • Teoria do fogo (Combustão, seus elementos e a reação em cadeia);
  • Propagação do fogo;
  • Classes de incêndio;
  • Métodos de extinção;
  • Agentes extintores;
  • Extintores de incêndio;
  • Técnicas de combate a incêndio com extintores;
  • Procedimentos básicos em locais de Incêndio;
  • Sistemas fixos de combate a incêndio;
  • Sistemas de detecção, alarme e comunicações;
  • Ferramentas de salvamento;
  • Técnicas de combate a incêndio com uso de mangueiras e hidrantes;
  • Exigências legais quanto à instalação, localização e sinalização dos extintores de incêndio e hidrantes;
  • Pessoas com mobilidade reduzida;
  • Procedimentos básicos em locais de Incêndio;
  • Riscos específicos da planta e Prevenção de incêndio;
  • Plano de Emergência;

Procedimentos para abandono de área e controle de pânico. Instruções.

A capacitação dos operadores de máquinas atende a NR 12 da Portaria 3.214/78 do MTE  e deve abranger 2 etapas, a fim de permitir a operação segura:

  • Descrição e identificação dos riscos associados com cada máquina. Emissão de relatório validado por responsável técnico devidamente habilitado.
  • Aplicação dos treinamentos com carga horária de 8h.

Conteúdo programático

  • Reconhecimento dos riscos e medidas de proteção
  • Inspeção e manutenção
  • Proteção na utilização da máquina ou equipamento
  • Segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes
  • Métodos de trabalho seguro
  • Permissão de trabalho
  • Sistema de bloqueio de funcionamento da máquina e equipamento durante operações de inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção

Prática de operação com segurança.

A capacitação dos operadores de máquinas atende à NR 12 da Portaria 3.214/78 do TEM,  e deve abranger duas etapas, a fim de permitir a operação segura:

  • Descrição e identificação dos riscos associados com cada máquina. Emissão de relatório validado por responsável técnico devidamente habilitado;
  • Aplicação dos treinamentos com carga horária de 8h.

Conteúdo programático

  • Reconhecimento dos riscos e medidas de proteção;
  • Inspeção e manutenção;
  • Proteção na utilização da máquina ou equipamento;
  • Segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes;
  • Métodos de trabalho seguro;
  • Permissão de trabalho;
  • Sistema de bloqueio de funcionamento da máquina e equipamento durante operações de inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção;
  • Prática de operação com segurança.

O Treinamento de Ergonomia atende à NR 17 – Ergonomia, da Portaria 3.214/78 do TEM,  e visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

O treinamento proporciona maior segurança e noções sobre prevenção e os fatores de risco para a saúde, decorrentes da modalidade de trabalho, levando em conta aspectos relacionados ao posto ocupado, manipulação correta de mercadorias, organização do trabalho e aspectos psicossociais do trabalho.

Esse treinamento de segurança do trabalho é destinado a todos os funcionários de empresas que atuem em atividades de telemarketing e outras diversas modalidades desse serviço, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança, saúde e desempenho eficiente.

A Norma Regulamentadora 17 prevê a obrigatoriedade de treinamento semestral para os funcionários da empresa, a fim de capacitar e orientar quanto às formas, causas e efeitos de adoecimento relacionadas às suas atividades, bem como suas medidas de prevenção.

Conteúdo Programático:

  • Conceito de Ergonomia;
  • Exames ocupacionais;
  • Fatores de risco;
  • Medidas de prevenção;
  • Utilização correta dos mecanismos de ajustes dos mobiliários e equipamentos;
  • Exercícios laborais;
  • Saúde vocal e auditiva.

“Espaço confinado” é qualquer área ou ambiente não projetado para ocupação humana contínua, que possua meios limitados de entrada e saída, cuja ventilação existente é insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio.

A NR-33 – Segurança e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados tem como objetivo estabelecer os requisitos mínimos para identificação dos espaços confinados, do reconhecimento, da avaliação, do monitoramento e do controle dos riscos existentes, de forma a garantir permanentemente a segurança e saúde dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente nestes espaços.

Ao término do curso da NR-33, a NSA emitirá e concederá ao trabalhador um certificado contendo o seu nome, o conteúdo programático, a carga horária, a especificação do tipo de trabalho e espaço confinado, a data e o local de realização do treinamento, com as assinaturas dos instrutores e do responsável técnico. Uma cópia do certificado será entregue à empresa, para fins de arquivamento.

A capacitação inicial dos trabalhadores autorizados e Vigias deve ter carga horária mínima de dezesseis horas, ser realizada dentro do horário de trabalho, com conteúdo programático de:

  1. – Definições;
  2. – Reconhecimento, avaliação e controle de riscos;
  3. – Funcionamento de equipamentos utilizados;
  4. – Procedimentos e utilização da Permissão de Entrada e Trabalho;
  5. – Noções de resgate e primeiros socorros.

A capacitação dos Supervisores de Entrada deve ser realizada dentro do horário de trabalho, com o seguinte conteúdo programático:

  1. – Identificação dos espaços confinados;
  2. – Critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos;
  3. – Conhecimentos sobre práticas seguras em espaços confinados;
  4. – Legislação de segurança e saúde no trabalho;
  5. – Programa de proteção respiratória;
  6. – Área classificada;
  7. – Operações de salvamento.

Todos os trabalhadores autorizados, vigias e supervisores de entrada deverão receber capacitação periódica a cada 12 meses, com carga horária mínima de 8 horas.

Além disso, a NR-33 dispõe que o empregador deve desenvolver e implantar programas de capacitação sempre que ocorrer qualquer das seguintes situações:

  1. – Mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
  2. – Algum evento que indique a necessidade de novo treinamento;
  3. – Quando houver uma razão para acreditar que existam desvios na utilização ou nos procedimentos de entrada nos espaços confinados ou que os conhecimentos não sejam adequados.

A NR-06 prevê a obrigatoriedade da realização do treinamento para os funcionários que utilizem qualquer tipo de EPI, a fim de capacitar e orientar os trabalhadores quanto à necessidade e uso correto dos equipamentos, visando garantir sua segurança e integridade física.
Esse treinamento é obrigatório a todos os colaboradores que utilizam

EPI – Equipamento e Proteção Individual durante a sua jornada de trabalho, de forma contínua ou intermitente.

O treinamento ministrado pelos consultores especializados em segurança do trabalho da NSA possui o seguinte conteúdo programático:

  1. – Definições da Norma Regulamentadora nº 6;
  2. – Conceitos de EPIs;
  3. – Tipos de EPIs;
  4. – Orientação e treinamento quanto ao uso adequado, guarda e conservação dos Equipamentos de Proteção Individual.

O curso NR-10 básico trata das medidas de segurança em instalações e serviços em eletricidade. A certificação é obrigatória para todos os profissionais que trabalham direta ou indiretamente com baixa e/ou média tensão. O curso básico tem 40 horas de carga horária.

Conteúdo programático:

  1. – Introdução à segurança com eletricidade;
  2. – Riscos em instalações e serviços com eletricidade;
  3. – Técnica de análise de riscos;
  4. – Medidas de controle do risco elétrico;
  5. – Normas técnicas brasileiras;
  6. – Regulamentações do MTE;
  7. – Equipamentos de proteção coletiva;
  8. – Equipamentos de proteção individual;
  9. – Rotinas de trabalho – procedimento;
  10. – Documentação de instalações elétricas;
  11. – Riscos adicionais;
  12. – Acidentes de origem elétrica;
  13. – Proteção e combate a incêndios;
  14. – Primeiros socorros;
  15. – Responsabilidades.

O curso SEP é complementar ao NR-10 Básico que atende à Portaria 3.214/78 do MTE e trata do Sistema Elétrico de Potência (SEP). A certificação é obrigatória para todos os profissionais que trabalham direta ou indiretamente em sistemas de alta tensão, acima de 1000 volts. O curso tem 40 horas de duração.

Conteúdo programático:

  1. – Organização do sistema elétrico de potência;
  2. – Organização do trabalho;
  3. – Aspectos comportamentais;
  4. – Condições impeditivas para serviços;
  5. – Riscos típicos no SEP e sua prevenção;
  6. – Técnicas de análise de riscos no SEP;
  7. – Procedimentos de trabalho (análise e discussão);
  8. – Técnicas de trabalhos sob tensão;
  9. – Equipamentos e ferramentas de trabalho;
  10. – Sistemas de proteção coletiva;
  11. – Equipamentos de proteção individual;
  12. – Posturas e vestuários de trabalho;
  13. – Segurança com veículos e transporte de pessoas, materiais e equipamentos;
  14. – Sinalização e isolamento de áreas de trabalho;
  15. – Liberação de instalação para serviço, operação e uso;
  16. – Treinamento em técnicas de remoção, atendimento e transporte de acidentados;
  17. – Acidentes típicos;
  18. – Responsabilidades.

Todos os empregados devem receber treinamentos admissional e periódico, visando garantir a execução de suas atividades com segurança.

O treinamento admissional deve ter carga horária mínima de 6 horas e ser ministrado dentro do horário de trabalho, antes de o trabalhador iniciar suas atividades:

Conteúdo Programático:

 

1 – Informações sobre as condições e meio ambiente de trabalho;
2 – Riscos inerentes a sua função;
3 – Uso adequado dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI;
4 – Informações sobre os Equipamentos de Proteção Coletiva – EPC, existentes no canteiro de obra.


O treinamento periódico deve ser ministrado:
a) sempre que se tornar necessário;
b) ao início de cada fase da obra.

 

Nos treinamentos, os trabalhadores devem receber cópias dos procedimentos e operações a serem realizadas com segurança.

A NR 35 determina que o empregador deve promover programa de segurança no trabalho para capacitação dos colaboradores à realização de trabalho em altura.

Só é considerado capacitado para exercer as atividades em altura quem foi submetido e aprovado em treinamento, teórico e prático, com carga horária mínima de 8 horas.

Conteúdo programático:

1- Normas e regulamentos aplicáveis ao trabalho em altura;
2 – Análise de Risco e condições impeditivas;
3 – Riscos potenciais inerentes ao trabalho em altura e medidas de prevenção e controle;
4 – Equipamentos de Proteção Individual para trabalho em altura: seleção, inspeção, conservação e limitação de uso;
5 – Acidentes típicos em trabalhos em altura;
6 – Condutas em situações de emergência, incluindo noções de técnicas de resgate e de primeiros socorros.

O empregador deve realizar treinamento periódico bienal e sempre que ocorrer quaisquer das seguintes situações:

1 – Mudança nos procedimentos, condições ou operações de trabalho;
2 – Evento que indique a necessidade de novo treinamento;
3 – Retorno de afastamento ao trabalho por período superior a noventa dias;
4 – Mudança de empresa.

De acordo com a NR 05 – CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), o empregador deve realizar anualmente a SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes), promovendo campanhas, treinamentos, palestras e orientação para todos os seus trabalhadores.

Para atender essa necessidade, disponibilizamos diversas palestras para realização da sua SIPAT.

Seguem alguns temas abordados em SIPAT´s:

  1. – Motivação
  2. – Qualidade de Vida
  3. – Segurança no Trabalho
  4. – Meio Ambiente
  5. – Sexualidade
  6. – Saúde e Higiene Pessoal
  7. – Ergonomia
  8. – Direção Defensiva
  9. – Primeiros Socorros
  10. – Prevenção de Acidentes Domésticos
  11. – Alimentação Saudável

Faça uma cotação agora mesmo!
Tire suas dúvidas pelo Whatsapp

bt-fale-whatsapp